Rede de Tv Japonesa NHK produz reportagem sobre escola bilíngue de Manaus

Uma equipe da rede de televisão estatal japonesa Nippon Hōsō Kyōkai (NHK) veio a Manaus para produzir uma reportagem especial sobre a rotina dos estudantes da Escola Estadual de Tempo Integral (Eeti) Djalma da Cunha Batista, primeira escola pública de Educação Básica do Brasil a ofertar ensino bilíngue em japonês.

Para o correspondente Ryusuke Kimura, da tv NHK, que tem sede em Shibuya, região especial da metrópole de Tóquio, e que conta uma programação transmitida em língua inglesa e japonesa, a proposta da escola bilíngue no Amazonas é “singular e desafiadora”, por esse motivo, a equipe veio até Manaus produzir a reportagem. 

As gravações da emissora japonesa iniciaram na manhã desta quarta-feira (29/11), seguindo o roteiro de rotina dos estudantes, desde os primeiros momentos de entrada até as aulas ministradas em japonês.

Além das atividades produzidas em sala de aula, a equipe da NHK seguiu observando, nos murais da escola, uma série de trabalhos multicoloridos nas áreas de arte e cultura, esporte e lazer, desenvolvidos pelos estudantes durante o bimestre. 

A gravação continuou no período da tarde onde a equipe pôde acompanhar uma oficina de kendo (arte marcial japonesa) com os alunos. 

De acordo com o diretor da Eeti, Luís Maurício Centurião, além das treze disciplinas das áreas de conhecimento previstas pela Base Nacional Curricular (BNCC) na grade curricular escolar, os estudantes estudam três disciplinas, dentro da linguagem bilíngue que são: Matemática, Ciências da Natureza e Língua Japonesa. 

“O objetivo da escola bilíngue é proporcionar, não somente proficiência dos estudantes no idioma, mas multiplicar possibilidades para um futuro melhor”, explicou o diretor Luís Centurião.

Eeti Djalma Batista

Localizada na Avenida General Rodrigo Octávio, na zona sul de Manaus, a escola atende aproximadamente mil estudantes, na faixa etária de 11 a 14 anos, distribuídos em 21 salas de aula, oferecendo a modalidade de tempo integral em Ensino Fundamental do (6º ao 9º).

Inaugurada em 1980, a Escola Estadual Djalma da Cunha Batista só passou a ser bilíngue a partir do ano de 2017, tendo como missão promover o exercício da cidadania, por meio da cultura amazonense, brasileira e japonesa, por meio de um ensino holístico.

Equipada com biblioteca, ambiente de mídias, refeitório, pátio de recreação, sala de descanso, ginásio coberto com vestiários, laboratório de informática, laboratório de ciências, dentre outras dependências, a escola bilíngue passou a ser referência nacional.